Palestrantes

Mons. Marcos Pavan (Vaticano/Capela Musical Pontificia “Sistina”)
Sacerdote brasileiro, é o atual  Magister Puerorum (maestro das vozes brancas) do coro da Capela Musical Pontifícia “Sistina”.
Ordenado presbítero pela diocese de Campo Limpo, em 29 de junho de 1996, concluiu seus estudos musicais em São Paulo, especializando-se em Técnica Vocal com Leila Farah em São Paulo e com Franco Iglesias em Nova York, em Canto Gregoriano com Eleanor Dewey em São Paulo e com Eugène Cardine na Abadia de Solesmes.
Recebeu o Fellowship Diploma em Regência Coral no National College of Music and Arts de Londres.
Vencedor de diversos concursos nacionais e internacionais, desenvolveu uma carreira lírica nos principais teatros brasileiros, tendo em seu currículo gravações radiofônicas e televisivas.
Foi também membro do Coro do Estado de S. Paulo e do Coro Lírico do Theatro Municipal de São Paulo e regente do coro do Conservatório Musical Brooklin Paulista e do Coro gregoriano S. Gregorio Magno.
Depois de seu transferimento para a Italia, em 1991, continuou suas atividades artísticas participando de produções líricas e de música sacra, que foram gravadas pela Rai e das casas discográficas Sony, San Paolo Multimedia, Bongiovanni e Paulus.
Como cantor,  se apresentou no Brasil, Italia e Alemanha, e tem em seu currículo diversas gravações no campo da música sacra.
Em 1998, o maestro diretor da Capela Musical Pontifícia “Sistina”, Mons. Giuseppe Liberto, convidou-o para assumir o cargo de Maestro dos “Pueri” Cantores  da Capela Musical Pontifícia, cargo que continua a ocupar, sob a direção geral do Maestro Massimo Palombella. Como Maestro dos “Pueri” Cantores, realizou uma intensa e profícua atividade concertística, propondo um variado repertório musical que foi diversas vezes gravado pela Rai, Sat2000 e pelas casas discográficas Sony, Kelindon e San Paolo Multimedia.
Em 2005, após uma audição na Capela Sistina que o Papa Bento XVI concedeu ao coro, Don Marcos Pavan foi nomeado Monsenhor ao grau de Capelão de Sua Santidade.
Além de ocupar o cargo de Magister Puerorum da Capela Musical Pontifícia “Sistina”, Mons. Pavan dirige um coro composto de garotos saídos da Capela Musical Pontifícia, o Coro dos ex-garotos cantores da Capela Musical Pontifícia “Sistina”. O coro desenvolve regularmente as suas atividades na sede da Capela Musical Pontifícia na Via Monte della Farina 64 e conta com colaboração do organista Paolo Tagliaferri

Prof. Ms. André Gaby (Universidade Federal do Pará)
Iniciou seus estudos de música aos oito anos no Conservatório Carlos Gomes, em Belém do Pará. Concluiu seu Bacharelado em Música (Piano) na Universidade do Estado do Pará na classe da professora Glória Caputo, onde desenvolveu interesse pela musicologia e musicologia histórica com a professora Svetlana Boukchstaber, docente do curso e sua professora particular.
Desde jovem estudante de música, teve uma atividade  musical intensa no meio eclesiástico e religioso como músico da Casa da Juventude – Comunidade Católica, onde continua desenvolvendo atividades musicais.
Lecionou nos cursos de Bacharelado em Musica e Licenciatura em Música da Universidade do Estado do pará e no curso de Licenciatura em Música da Universidade Federal do Pará. Hoje é docente das disciplinas de Harmonia e Percepção  da Escola de Música da Universidade Federal do Pará.
Em 2012 concluiu seu mestrado em Canto Gregoriano no Conservatório de Turim (Itália), tendo como orientador o Maestro Fulvio Rampi, diretor do grupo de canto gregoriano Cantori Gregoriani, discípulo de Luigi Agustoni, e formado na Escola Semiológica de Eugène Cardine.
É pianista correpetidor, camerista, e desenvolveu trabalhos como “continuista” (cravista/organista) do Grupo de Música Antiga da EMUFPA em vários concertos na cidade de Belém. Em 2012 foi corista do Coro da Camera del Conservatorio di Torino. Desde 2013 dirige a “Schola Gregoriana Ad te levavi”,  coro gregoriano residente da EMUFPA formado por diletantes,  tendo se apresentado diversas vezes nas Igrejas de Santo Alexandre e das Mercês, da cidade de Belém. Também é colaborador do Coro “Fides ex auditu” (coro oficial da missa no rito extraordinário tridentino em Belém) como organista e professor de canto gregoriano.
Em 2015  iniciou pesquisas sobre a prática do canto gregoriano em Belém, através da investigação científica de um “Rituale”  compilado por um monge mercedário paraense em 1780, no Convento das Mercês de Belém do Pará. Com tal pesquisa, foi bolsista Santander da Bolsa de Estudo Iberoamericana para Jovens Professores e Pesquisadores, como pesquisador visitante da Real Academia de Belas Artes San Fernando (Madrid).

Anúncios